#15 Métodos: o que não pode faltar na descrição das estratégias adotadas

Confira o vídeo completo no Canal Descomplicado

 

Olá pessoal. Nesta aula, vamos falar sobre qual conteúdo, de fato, não poderá faltar na descrição do seu método.

 

Se você está apresentando alguma inovação metodológica, ou se o seu método precisa ser descrito com maior nível de detalhes para que as pessoas sejam capazes de replicar o seu trabalho, este texto será muito útil pra você. Vamos juntos?

 

Nos seus métodos, você deverá apresentar uma descrição precisa sobre quais estratégias adotou para responder as perguntas de pesquisa do seu artigo. Ainda, terá que justificar porque determinados procedimentos foram utilizados. Então, vamos entender um pouco mais sobre como apresentar de maneira adequada os métodos do seu artigo.

 

Primeiramente, destaque a abordagem metodológica do seu trabalho de uma forma mais geral. Seu estudo e qualitativo ou quantitativo? Irá utilizar alguma abordagem especial?

 

Em seguida, deverá fornecer detalhes para os leitores sobre como o seu método irá de fato abordar o seu problema de pesquisa. O método deve dar conta do objetivo do seu trabalho. É muito comum em artigos submetidos encontrar objetivos e perguntas de pesquisa que não são atendidos adequadamente pela metodologia proposta.

 

Adiante, adicione informações sobre as bases de dados utilizadas: entrevistas, questionários, obervaçoes, dados secundários, surveys (que envolve a coleta de dados primários para a formação de um banco de dados a partir de uma amostra pré-determinada), pesquisa em arquivos.

 

Se irá descrever dados e informações coletados por pesquisas anteriores, fale sobre como os dados foram criados ou coletados. Se você está trabalhando com dados primários, ou seja, dados coletados em campo diretamente por você, não se esqueça de detalhar as principais decisões tomadas durante todo o processo.

 

Mais uma coisa: se trabalhar com dados e informações que não são recentes, explique como estes dados, que já possuem uma certa idade, ainda são importante para o seu problema de pesquisa. No caso dos censos brasileiros, que trazem uma quantidade muito grande de informações aplicáveis á vários campos do conhecimento, os dados são liberados de 10 em 10 anos, por causa da frequência com que a pesquisa é feita. O último censo brasileiro foi realizado em 2010. Então, em um trabalho recente, que terminamos em 2018, é importante destacar que o tipo de informação que usamos só existe nos censos e que a informação mais recente data do ano de 2010, não havendo outra possibilidade.

 

Ainda, na sua metodologia, explique como você pretende analisar os seus resultados.

 

Irá usar uma perspectiva teórica específica para analisar os resultados do seu método? Como pretende descrever os padrões, tendências, distribuições e possíveis contradições?

 

Se o seu método não for amplamente conhecido por outros pesquisadores, você terá que descrever os procedimentos adotados com um nível maior de detalhe. Lembre-se, mais uma vez, de que outros cientistas devem ser capazes de replicar o seu método.

 

Justifique sempre suas opções de amostragem e de seleção de estratégias. Se irá conduzir entrevistas, como pretende selecionar os indivíduos que serão entrevistados? Se revisará e analisar textos, justifique porque fez a opção por determinados manuscritos.

 

Ao final, descreva as limitações do método escolhido ou das bases de dados utilizadas. Algumas variáveis podem criar efeitos de confundimento? Existe algum problema que já pode ser antecipado na sua metodologia. Caso sim, demonstre como poderá minimizar estes problemas.

 

Você também poderá especificar os softwares utilizados para desenvolver o seu método. Isso não seria uma exigência absoluta, mas alguns pareceres podem te solicitar isso.

 

Bom, todas estas dicas irão te ajudar muito na formulação do seu método. Vamos colocar a mão na massa? Até mais!

 

Confira o vídeo completo no Canal Descomplicado

Please reload

© 2018 por Douglas Sathler | Canal Descomplicado | UFVJM